Programa Green Trace

Green Trace: Sistema de Verificação de Parceiros

Apresentação

Nos últimos anos a cafeicultura brasileira tem se destacado no mercado global por seu nível avançado de sustentabilidade na produção de café. Em sintonia com o mercado e fiel à missão de conciliar suas atividades com a diminuição do impacto negativo no meio ambiente, há mais de uma década a Comexim Ltda vem implementado e atualizando as boas práticas sustentáveis em toda sua cadeia de produção, sobretudo junto às comunidades de nossos fornecedores.

Buscamos a cada dia, concretizar novas parcerias e usar ferramentas que possam auxiliar na adequação de nossos parceiros às normas e padrões de sustentabilidade. Foi neste sentido que desenvolvemos nosso próprio programa interno de verificação: o Green Trace.

O que é

O Green Trace é um programa interno de verificação da Comexim Ltda. que tem como propósito principal orientar nossos fornecedores-parceiros na escolha de mecanismos de melhoria contínua, adequando os processos internos e procedimentos das fazendas cadastradas às demandas e necessidades dos países consumidores. O programa consiste em um conjunto de indicadores norteadores de temas relevantes e fundamentais para a prática da sustentabilidade.

O seu conteúdo está dividido em categorias de práticas, classificando-as como proibidas, prioritárias e recomendadas.
Estes mecanismos de melhoria contínua são ofertados a todos os elos da cadeia produtiva, dos fornecedores de café (independente de seu tamanho e classificação) aos armazéns e beneficiadoras que processam os cafés dos parceiros validados pelo programa. Buscamos com tal política impedir as misturas não intencionais de café e evitar o fornecimento de cafés de fazendas que estejam em desacordo com as leis do país ou que possam denegrir o resultado geral do grupo, a imagem da Comexim Ltda. e/ou de seus clientes. Nosso objetivo principal é contribuir para o desenvolvimento sustentável da cadeia cafeeira de forma consistente com os nossos valores.


O Green Trace foi desenvolvido com base no Currículo de Sustentabilidade do café (CSC) e nos padrões e normas de agricultura sustentável existentes. Com isso, o programa aborda temas que estão vinculados às convenções da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e convenções da ONU, Norma de Agricultura Sustentável 2020 da Rainforest Alliance, Requisitos Rainforest Alliance para Cadeia de  Suprimentos, Generic Fairtrade Standards, 4C Services GmbH e o Currículo de Sustentabilidade do Café da Plataforma Global do café. Isso garante que o Green Trace seja um conjunto de normas e critérios para uma agricultura sustentável reconhecido internacionalmente.

Como funciona

O Green Trace para a verificação individual e/ou multi-local de parceiros está dividido em três dimensões (econômica, social e ambiental) e estruturado em torno de sete pilares de sustentabilidade. Cada dimensão possui um conjunto de pontos de controle e princípios que norteiam os parceiros para a “Melhoria Contínua” nas suas propriedades visando o cumprimento das leis vigentes, o bem-estar dos seres vivos e a conservação dos recursos ambientais.

Os principais pilares do GREEN TRACE fazem parte de um sistema de verificação e participação ativa dos envolvidos que visa: garantir condições decentes de vida e de trabalho para os cafeicultores, empregados e suas famílias; proteger as florestas primárias e conservar recursos naturais como água, solo, biodiversidade e energia, e garantir a viabilidade econômica do negócio, o que inclui ganhos numa atividade rentável para todos os participantes da cadeia cafeeira, bem como o livre acesso aos mercados e meios de vida sustentáveis.

Todos os temas são monitorados através de um conjunto de perguntas, respostas e checagens documentais, visuais e/ou através de entrevistas que garantem o cumprimento do Green Trace. 

Os Pilares de Sustentabilidade do Green Trace

Esses pilares estão distribuídos em três dimensões de sustentabilidade:

1 – Dimensão Econômica;
2 – Dimensão Social;
3 – Dimensão Ambiental.

Essas dimensões são formadas por critérios formulados a partir do cadastro Socioeconômico, mais 24 critérios para propriedades médias e grandes e 20 critérios para pequenas propriedades., dentro do tema que cada um deles se enquadra, classificados de acordo com o percentual de itens atendidos;

Gestão da propriedade

É realizado o monitoramento sobre os custos de produção e seus registros;

Gestão Ambiental

É monitorado o planejamento ambiental da propriedade parceira, da preservação, da sinalização e da recuperação de áreas de conservação, realizando o monitoramento dos resíduos gerados pela propriedade, o monitoramento dos sistemas de tratamento de águas, do consumo de energia, do manuseio e da armazenagem de agroquímicos;

Fertilidade do solo e Nutrição do Cafeeiro

É realizado o monitoramento das análises de solos, das recomendações técnicas e das análises foliares;

Manejo e Cobertura do Solo

É realizado o monitoramento da conservação do solo, da cobertura do solo e o manejo do mato, e da mitigação do efeito “Seca”;

Uso de Água e Irrigação

É realizado o monitoramento do uso correto do sistema de irrigação, se a propriedade possui Outorga (direitos legais), se respeita o volume outorgado, não gerando desperdícios e se há uma gestão desse consumo;

Proteção Integrada do Cafeeiro

É realizado o monitoramento do diagnóstico de pragas e doenças, das formas alternativas de controle a essas pragas e doenças e do controle do uso de agroquímicos, evitando o uso indiscriminado;

Legislação trabalhista, segurança, saúde e bem-estar do trabalhador

Monitora-se o cumprimento da legislação trabalhista vigente, se são respeitadas as jornadas de trabalho, se a moradia está em bom estado, se existe a disponibilidade de água potável, bem como a garantia da dignidade do ser humano e se existe qualificação e sucessão familiar.